Galeria

Meu jeito de escrever: Eliane Brum

Começo a escrever dentro de mim. Vou ao computador com o texto já em mim. Resolvo os meus conflitos pela escrita.

Tanto na reportagem como na ficção começo a escrever dentro de mim. Sou intuitiva na minha escrita. Dificilmente tenho bloqueios, porque quando vou para o computador a história já está dentro de mim. O processo é como uma gestação.

A reportagem começa em um movimento interno de esvaziamento – da visão de mundo, dos preconceitos, dos julgamentos. Sei que nunca vou me esvaziar por completo – não podemos esquecer que somos seres históricos. Volto preenchida pela voz que é do outro, pela história do outro. Fico com um humor muito particular, não converso com ninguém. Chego de viagens, de experiências incríveis e só consigo falar depois de escrever.

Na ficção é outro processo: o de ser possuído pela própria voz, pelas vozes do seu subterrâneo que você nem sabia que tinha. Também é uma apuração – dos seus interiores. Ela também começa dentro de mim. É um processo totalmente solitário. É preciso aguentar a angústia […]

Fonte: Blog Egrégora

::

Anúncios

3 comentários em “Meu jeito de escrever: Eliane Brum

  1. Com todo o respeito, assisti a entrevista dela na TV Cultura, no programa provocações. Confesso que me apaixonei = )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s